EVENTOS

FESTAS DO NATAL, SANTO ESTÊVÃO, ANO NOVO E REIS

CARNAVAL

 

Calendário festivo - 2017/2018

Por A. Pinelo Tiza

 

O CICLO DOS DOZE DIAS - Do Natal aos Reis

 

            Festa dos rapazes de Varge

            25 de dezembro

            Rondas com gaiteiro, loas com representação teatral sobre factos ocorridos na aldeia (crítica social), atuação dos caretos, ronda de Boas Festas pela aldeia com os dois mordomos que transportam cada um sua vara em forma de árvore, onde colocam os donativos; corrida da rosca, convívio e baile.

            26 de dezembro – dia de Santo Estêvão

      Alvorada, ronda para o almoço dos rapazes com eleição e proclamação dos novos mordomos, jantar, convívio e baile.

 

            Festa dos rapazes de Aveleda

            25 de dezembro

         Rondas com gaiteiro, comédias (crítica social), atuação dos caretos, ronda das adegas, convívio popular e baile.

            26 de dezembro – dia de Santo Estêvão

            Rondas, almoço para rapazes, animação de rua, jantar e baile.

 

            Festa de Santo Estêvão de Ousilhão 

            25 de dezembro

          Ronda dos moços com gaiteiro, por todas as casas, e animação de rua pelos "máscaros" (mascarados), visita dos moços (dançadores) às casas dos moradores.

            26 de dezembro

          De manhã: ronda dos moços (segunda) com gaiteiro e animação de rua pelos máscaros; transporte triunfal do “rei” e “vassais” para a missa festiva;

       De tarde: mesa de Santo Estêvão, com bênção do pão e transmissão de poderes para os novos mordomos, “rei” e “vassais”; animação de rua e, à noite, “galhofa” (baile com gaiteiro).

 

            Festa dos Velhos de Bruçó

            25 de dezembro

        De manhã: ronda do peditório por toda a aldeia, com a atuação dos “Velhos”, da Sécia e do Soldado (manhã). Convívio.

 

            Festa do “Velho” de Vale de Porco

            25 de dezembro

           Ronda do peditório, protagonizada pelo “Velho” ou “Chocalheiro” e mordomo; leilão dos produtos recolhidos.

 

            O Careto de Valverde

             25 de dezembro

      Esta festividade foi recuperada em 2014. Aguardamos informação sobre a sua programação.


            O Chocalheiro de Bemposta

            26 de dezembro

       Ritual do peditório (a “apanha” da esmola), pelas aldeias de Bemposta e Lamoso, protagonizado pelo Chocalheiro e pelos mordomos.

       De tarde: ronda livre do Chocalheiro.

 

            Dia de Ano Novo

            O mesmo ritual repete-se no dia de Ano Novo, com outro ator a servir de Chocalheiro (chamado "bravo") e os mordomos novos.

 

            Festa de Santo Estêvão de Torre de Dona Chama

            25 de dezembro

            Fogueira de Natal, roubo dos burros, jogos à praça…

            26 de dezembro

            Desfile da batalha entre cristãos e mouros (caretos e caçadores), assalto e queima do castelo da princesa…

 

            Festa de Santo Estêvão de Rebordelo

            26 de dezembro

            Alvorada (manhã cedo); cortejo dos “reis”, com as varas como insígnia do seu poder, para a missa festiva.

            Tarde: ritual solene da entrega das varas aos novos “reis”, abrilhantado pela atuação dos caretos e gaiteiros.

            Noite: encamisada (cortejo noturno que percorre as ruas da localidade) e baile.

 

 

            Festa de Santo Estêvão de Rebordãos

            26 de dezembro

            8 horas: Início do peditório; três dos quatro mordomo vão realizar o ritual do peditório, cada qual na sua área de influência, de casa em casa e acompanhado por um "careta" (mascarado). O quarto mordomo permanece na Casa do Povo para tratar da gestão da refeição comunitária.

         11 horas: Missa solene em honra de Santo Estêvão.

        13 horas: Mesa de Santo Estêvão, refeição comunitária cujo prato principal é constituído por bacalhau e batatas cozidas.

        Tarde: atuação dos "caretas", lutas e pantominas.

 

          

             El Tafarrón de Pozuelo de Tábara

            25 de dezembro

            Procissão de Santo Estêvão (tarde), vigílias, proclamação do santo…

            26 de dezembro

            Ronda de Boas Festas (manhã cedo), com Tafarrón e Madama, missa e bênção dos alimentos, atuação do Tafarrón, lançamento de “las suertes”, baile…

 

            El Zangarrón de Sanzoles


            25 de dezembro (tarde)

            Vésperas, dança de “pasacalles” por todo o povo, atuação de “el Zangarrón” e de “los quintos”…

            26 de dezembro

            Preparação de “el Zangarrón”, “baile del Niño” “aguinaldo” (peditório), missa e atuação de “el Zangarrón”… baile.

 

           La Filandorra de Ferreras de Arriba


            26 de dezembro

             Em Ferreras de Arriba, a festa de La Filandorra equivale à de San Esteban. Celebra-se a 26 de dezembro, o dia estabelecido no hagiológio cristão. Começa de manhã, à saída da missa, desenvolve-se durante todo o dia com o peditório (aguinaldo) de casa em casa.

         As personagens que desenvolvem os rituais são em número de quatro, organizados em dois pares: "los guapos" - "la madama" e "el galán" e "los feos" - "la filandorra" e "el diablo".

        Para conhecer toda a festa, é preciso ir a Ferreras de Arriba... Talvez encontre por lá mais alguém à procura do mesmo.

 

            El Pajarico y el Caballico de Villarino Tras la Sierra

            26 de dezembro

            Atuação de “los Caballicos” e de “el Pajarico”, “aguinaldo”, fogueira, convívio para todo o povo (comida e bebida) e baile. Enquanto se desenrola “el aguinaldo”, os “caballicos” dão vergastadas nos presentes com as caudas embebidas em barro e água, ao mesmo tempo que lhes solicitam um donativo para a festa.

 

 

            A festa de Santo Estêvão de Parada de Infanções

            26 de dezembro

            Manhã: missa e procissão do “charolo”, leilão das roscas…

          Mesa de Santo Estêvão (almoço comunitário), transferência de poderes para os novos mordomos;

            À tarde: corrida do carro festivo com gaiteiro e caretos.

            À noite, “galhofa” (luta livre entre os rapazes).

 

            A festa de Santo Estêvão em Grijó de Parada

            26 de dezembro

            Ronda de Boas Festas e peditório, com “rei” e “bispo” e atuação dos caretos; mesa de Santo Estêvão (almoço comunitário) e bênção do pão.

            27 de dezembro

            Alvorada, ronda (convite) dos novos mordomos; atuação dos caretos; corrida à rosca com carros de bois puxados pelos rapazes.

 

            Festa de Santo Estêvão de Travanca, Vinhais, Bragança


            27 de dezembro, tarde e noite

            Rondas com gaiteiros

            Arruadas com concertinas

            À noite - Baile mandado

            Intervenção dos tradicionais caretos de Travanca



            Festa das Morcelas ou da Mocidade de Constantim

            27 de dezembro

            Anoitecer: acender da grande fogueira e ensaio das danças dos pauliteiros.

            28 de dezembro, manhã

         Ritual do convite (peditório por toda a aldeia), com as momices do Carocho e da “Beilha”, atuação dos pauliteiros em todas as casas ao som da gaita-de-foles e flauta pastoril.

            Ao final da manhã, missa festiva em honra de São João Evangelista, procissão e atuação dos pauliteiros e do “casal” do Carocho e da “Belha”.

 

            Festa do Menino Jesus de Vila Chã de Braciosa

            Dia de Ano Novo - 1 de janeiro

            Ritual do peditório pela aldeia, protagonizado pelo trio de personagens da “Velha”, Bailador e Bailadeira, acompanhado pelo gaiteiro e mordomos; danças rituais em todas as casas; missa solene na qual participam estes personagens que, de acordo com o seu “género”, ocupam os lugares que lhe pertencem; procissão e tarde de convívio para o leilão dos produtos recolhidos.

 

            Festa do Santo Menino de Tó

            Dia de Ano Novo - 1 de janeiro

            Ritual do peditório pela aldeia, dinamizado pelo quarteto formado pelo “Farandulo”, a “Sécia”, o Moço e o Mordomo, acompanhado pelos gaiteiros. No decorrer do ritual, dá-se o que podemos considerar de luta dos opostos entre o “Farandulo” e o Moço; este defende a “Sécia” dos ataques do “Farandulo”, tido pelo povo como a representação do diabo.

            Pela tarde, realizam-se os atos festivos relacionados com a nomeação dos novos líderes da festa para o ano seguinte e o leilão dos produtos recebidos no peditório.

 

            Los Carochos de Riofrío de Aliste

            Dia de Ano Novo - 1 de janeiro

            Representação cénica de rua, levado a cabo por três grupos de personagens (mascarados ou travestidos):

            - “Los Diablos – el Diablo Grande y el Diablo Chiquito”;

            - “Los Guapos” – el Galán, la Madama, el Cerrón y el del tamboril”;

            - “Los Filandorros – la Filandorra, el Ciego, el Gitano, el Molacillo y el del lino”.

            Os diferentes grupos de personagens vão desenvolvendo um conjunto de rituais e encenações que podemos considerar um verdadeiro auto popular. Só vendo…

 

           Horário de início das celebrações - 12H00

 

            Los cencerrones de Abejera de Tábara

            Dia de Ano Novo - 1 de janeiro - Início: 16H30

          Atuação cénica de rua, caracterizada pela luta dos opostos, crítica social e representação da vida quotidiana da comunidade. É protagonizada pelos seguintes grupos de personagens:

            - “La Filandorra y el Cencerrón”;

            - “El Ciego y el Molacillo”;

            - “El Gitano”;

            - “La Madama y el Galán”;

            - “Los Pobres”.

            Durante o ritual, faz-se “el aguinaldo” (peditório); no final, convívio entre todo o povo com uma “chocolatada”.

 

            Los Diablos de Sarracín de Aliste

            Dia de Ano Novo - 1 de janeiro. Início: 9H00.

            Representação cénica de rua, com os seguintes personagens:

            - “El Diablo Grande y el Diablo Chiquito”;

            - “Los Filandorros”;

            - “El Ciego y el Molacillo”;

            - “El Galán y la Dama” (esta com um boneco ao colo, simbolizando um menino);

            - “Los Pobres”;

            - O gaiteiro e o tamborileiro.

            Estas personagens realizam uma ronda pelo povo que termina ao anoitecer, com o enterro do menino.

 

            El Zangarrón de Montamarta

            Dia de Ano Novo e dia de Reis (6 de janeiro).

            Ritual protagonizado pelo “Zangarrón”, no qual tomam parte “los quintos”.

            Inicia-se por volta das 6 horas; segue-se o peditório pela aldeia, devendo dar três pancadas com o tridente em todas as pessoas das casas que vai visitando; a meio da manhã, a missa na capela de Nossa Senhora do Castelo (Virgen del Castillo); o “Zangarrón” não toma parte na liturgia; terminada esta, entra na capela com a máscara levantada: faz três vénias ao altar e crava três golpes o tridente nos pães que o sacerdote benzeu e executa três genuflexões. Sai da capela e dirige-se para a povoação perseguindo os jovens a quem aplica três pancadas.

     Idêntico ritual é celebrado no dia de Reis (6 de janeiro), com outro ator representando "el Zangarrón".

 

            A festa dos Reis de Salsas 

            De 1 a 6 de janeiro


     Por tradição, no período compreendido entre 1 e 5 de janeiro, todas as noites, os caretos de Salsas saíam à rua para atormentar os vizinhos (sobretudo as moças), entrando nas casas sempre que fosse necessário ou lhes aprouvesse. Na noite do dia 5, faziam o peditório (fumeiro…) para, logo em seguida, fazerem o leilão. Seguia-se o baile e o convívio para todo o povo.

     Hoje em dia, pela necessidade de garantir a participação do povo e visitantes, a data das celebrações tem vindo a ser alterada para o fim-de-semana mais próximo; este ano, acontecem de 1 a 6 de janeiro, com incidência neste dia (sábado). Ver programa completo na página inicial.

 

            Os Reis de Rebordainhos

            Dia de Reis, transferido para 7 de janeiro

            O cantar dos Reis em Rebordainhos faz-se à luz do dia; logo pela manhã, reúnem-se os cantores, à porta da igreja; como que guiados pelo careto, que vai à frente, dirigem-se a todas as casas da freguesia, onde cantam os tradicionais “reis” e recebem os donativos dos moradores. No final faz-se o leilão, revertendo o estipêndio em benefício das almas dos defuntos. O careto, sendo conotado com o diabo, desempenha o papel (quase) sagrado de mestre-de-cerimónias de todo o ritual.

 

            A festa dos Reis (festa dos caretos) de Baçal

            6 e 7 de janeiro

           

             Primeiro dia - 6 de janeiro (sábado): alvorada (antes do nascer do sol) com os rapazes participantes na festa e o gaiteiro; à tarde, a ronda das chouriças, com peditório e saudação aos moradores da terra; à noite, a ceia dos rapazes.

            Segundo dia - 7 de janeiro (domingo): alvorada, ronda para a missa; almoço com os participantes e convidados; a meio da tarde, ronda com caretos e gaiteiro que se destina a chamar o povo para os “colóquios” – crítica social, proclamada pelos caretos do alto da fonte de pedra, à entrada da povoação; aqui se publicam os factos mais relevantes e dignos de crítica que aconteceram ao longo do ano que findou. À noite, jantar para os participantes, baile e convívio geral.

 

 

     La Talanqueira de San Martín de Castañeda (Sanabria)

      5 de janeiro

     12 horas - Início do ritual do aguinaldo, por toda a povoação, prolongando-se até ao fim do dia.

 

      Personagens:

      Duas "talanqueiras" - o "Touro" e a "Amarela" (vaca);

      Os "visparros";

       A "Dama"; 

       O"Cernadeiro";

       O"Ciego";

       "Los del Varal".

       Jantar comunitário, no qual participam todos os vizinhos da terra.

     

 

     "Os Aguinaldeiros" de Xedre (Asturias)

 

     6 de janeiro, das 7 às 10 horas da manhã.

 

     O grupo das personagens, genericamente designados "aguinaldeiros", vão em conjunto percorrer todas as localidades da "parroquia", pedindo o "aguinaldo" (esmola ou donativo para a festa).

     São várias as personagens mascaradas que entram no ritual: o noivo e a noiva, os padrinhos, os xamascones, a gitana, o ceniceiro, o cego, o criado, o vixiguieiro, o diabo, o médico e o carrasqueiro.

 

 

FESTAS DE JANEIRO - SÃO SEBASTIÃO

 

       Fresnedillas de la Oliva - Madrid 

       Fiesta de San Sebastián - La Vaquilla – 20 de janeiro


00H00 – Início das celebrações – Entrada triunfal dos jovens num carro de bois.

12H00 – Ronda dos rapazes – percurso para a igreja, para a celebração da missa – liderados por “la Vaquilla”.

Tarde – Procissão com as seguintes personagens:

              “El Alcalde”

              “El Alguacil”

              Os jovens

              “La Guarrona”

 

Luta de “La Vaquilla” com “los de los sombreros”.

 

     Jarramplas de Piornal (Cáceres)

     Festa de San Sebastián, 19 e 20 de janeiro

 

     Manhã do 2º dia: peditório para a festa, com a actuação do jarramplas como personagem central. No final dá-se a espectacular chuva de nabos sobre o jarramplas, lançados por toda a gente.

     Tarde: após a missa, novo lançamento de nabs sobre el Jarramplas.  Escreveu Carlos Ximénez: "Se lanzan navos contra la máscara que recurre las calles del pueblo". Só visto! Em todo o caso há que ter cuidado para não levar na cara com um nabo perdido ou que se tenha desviado da rota!

 

     Las carantoñas de Acehúche (Cáceres)

 

     Festa de San Sebastián, 20 de janeiro

 

     Segundo dia, manhã: saída dos mordomos, do tamborileiro e dos carantoñas, percorrendo as ruas da localidade.

     Tarde: actos religiosos, procissão e missa em honra de São Sebastião, com a participação dos carantoñas como personagens principais.

 

 

     Los Zarramaches de Casavieja (Ávila)

     Festa de San Blas, 3 de fevereiro

    

     De manhã, saem os dois zarramaches, as únicas duas personagens mascaradas desta festividade. A sua acção principal consiste em percorrer as ruas da localidade, perseguindo a garotada que, por sua vez, os vai provocando; estas respondem à letra, batendo-lhes com as suas compridas varas, digamos, de longo alcance.

 

 

 

CARNAVAL NA GALIZA

ENTROIDOS TRADICIONAIS

A data destas celebrações será actualizada logo que possível  

 

       XINZO DE LIMIA

 

 

       Sábado, domingo e terça-feira de Carnaval - corridas das "pantallas" pelas ruas da vila. Os festejos terminam com o desfile no qual participam centenas de "pantallas" e outros personagens.

                                               Consulte cartaz e programa na página inicial.

       VERIN

 

       8 de fevereiro - domingo "corredoiro".

       Manhã - os mascarados - "cigarróns" - saem à rua e começam a animar o entroido de Verin.

 

       15 de fevereiro 

       Manhã - desfile dos "cigarróns" pelas principais ruas da cidade de Verin. Um espetáculo grandioso.

 

       LAZA

 

       15 de fevereiro 

       Manhã - os mascarados - "peliqueiros" - saem e percorrem constantemente as ruas da localidade.

 

       16 de fevereiro 

       Manhã e tarde - os "peliqueiros" continuam a sua ação. Neste dia sai também "a morena" - uma "vaca" construída em madeira e transportada pelos rapazes.

 

       VILARIÑO DE CONSO

 

       15 de fevereiro

       Manhã - concentração de mascarados - "folións" e "boteiros" - de todas as localidades do concelho de Vilariño de Conso. Desfile dos "folións" e "boteiros" devidamente organizado por localidades.

 

       VIANA DO BOLO

 

       15 fevereiro

       Manhã - concentração dos "boteiros" e "folións" de todas as localidades do concelho de Viana do Bolo.  Segue-se o desfile de mascarados e respetivos adereços, marchando ao som dos gaiteiros e bombos do local da concentração até à praça central da vila.

 

       MACEDA

 

       Sábado, domingo e terça-feira de Carnaval - corridas dos mascarados, chamados "felos", pelas ruas da localidade.

       Os "felos" usam uma máscara rematada em cima numa espécie de mitra na qual aparecem desenhadas figuras de animais, segundo as preferências de cada um dos rapazes que as ostentam. 

 

 

CARNAVAL NO DISTRITO DE BRAGANÇA

 

 

        PODENCE (MACEDO DE CAVALEIROS)


     ENTRUDO CHOCALHEIRO 2015

     26 de fevereiro - Domingo Gordo

     Tarde:

      - Passeio de burros

        - Animação de rua

      - Caretos à solta

      - Teatro de rua

 

     27 de fevereiro - Segunda-feira

     Noite (21h45) - Pregão casamenteiro - anúncio dos casamentos.

 

     28 de fevereiro - Dia de Entrudo (Terça-feira de Carnaval)

     A partir das 16H30 - Caretos à solta; desfile de marafonas; animação de rua.

     18H00 - Queima do Entrudo.

     (Consultar programa completo na página inicial e texto explicativo na secção "Estudos").

 

 

     VILA BOA  (VINHAIS)   

 

     Domingo Gordo

     Tarde: Caretos à solta - percurso pelas ruas da aldeia, chocalhadas (investidas dos caretos sobre as mulheres, com chocalhos), jogos diversos... ao som da música da gaita de foles.

 

 

     SANTULHÃO (VIMIOSO)

 

     Terça-feira de Carnaval

     Tarde: desfile de mascarados, personagens diversas, jogos e rituais de fertilidade, música de gaita de foles...

     Julgamento do Entrudo e sua família.

 

 

     FREIXO DE ESPADA À CINTA

 

     Terça-feira de Carnaval

     Noite - Enterro do Entrudo: desfile cómico-burlesco pelas ruas da vila, com personagens (seus gestos, palavras, prantos, gritos...) e adereços adequados (esquife, lençóis, vestes, candelabros, fachucos...) à encenação representativa do enterro do entrudo.

 

 

     QUARTA-FEIRA DE CINZAS EM VINHAIS

 

     A MORTE E OS DIABOS

 

     Quarta-feira de Cinzas,  1 de março

 

     Logo pela manhã e durante toda a tarde, os diabos saem à rua para atormentar os moradores da vila, especialmente as moças solteiras. Acompanham a Morte que vem munida dos adereços que lhe pertencem, a gadanha e o chicote.

     Os diabos, em grande número, vêm em grupos e perseguem as moças; estas refugiam-se onde podem; contudo, em sítio nenhum se podem sentir seguras porque os diabos arranjam sempre maneira de as alcançar; quando isto acontece, levam-nas "à pedra" (a fonte do jardim central ou o pelourinho) e aí devem ajoelhar-se perante a Morte que as obriga a rezar uma oração do tipo de chalaça. Tudo isto se justifica por se tratar da Quarta-feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma, o dia do jejum e da penitência.

 

 

     QUARTA-FEIRA DE CINZAS EM BRAGANÇA

     1 de março

 

     MORTE, DIABO E CENSURA

 

     À semelhança dos anos anteriores, a Academia Ibérica da Máscara vai dar continuidade à celebração do ritual do dia de Cinzas, protagonizado pela Morte, acolitada pelo Diabo e pela Censura, em conformidade com os ancestrais usos e costumes da cidade.

     À tarde, o referido trio de personagens - a Morte, o Diabo e a Censura - sairá à rua na zona histórica da cidade. A partir daqui, farão o seu percurso habitual pelos bairros mais antigos. A finalidade que têm em mente é perseguir as moças; quando as alcançam, castigam-nas com seus chicotes; quando ela se refugiam em casa, o Diabo arranja maneira de entrar; não sendo possível entrar pela porta, saltam pelas janelas ou varandas. Tudo isto se justifica: estamos na Quarta-feira de Cinzas e necessário se torna lembrar às pessoas que devem fazer penitência. Contudo, o ritual acaba por se tornar um momento de diversão; por isso, se diz que Bragança tem mais um dia de Carnaval.

 

 

ANTRUEJOS DE LA PROVINCIA DE LEÓN

 

 

     VELILLA DE LA REINA

 

     Sábado de Carnaval, tarde-noche

 

     Cachiporrada y encisnao, fiesta del arado y siembra de la cernada, filandón de antruejo.

 

     Domingo de Carnaval, tarde, a partir de las 17 horas.

 

     Desfile de los madamitos y cencerrada con acompañamiento de música tradicional; danzas tradicionales; ritual de los toros y guirrios; ritual del arado; lectura del testamento del burro; convite con productos típicos (orejas, flores y fisuelos de antruejo); baile popular.

     

 

     LLAMAS DE LA RIBERA

 

     Domingo Gordo, a partir de las 5 de la tarde.

 

     El ritual del Antruejo de Llamas de la Ribera integra un conjunto variado de personajes con sus características muy determinadas. Forman dos grupos: el primero está constituido por los guirrios, las madamas y los madamos; el segundo: los antruejos (la Rosita, la Gallina, el Toro, los gochos, la Gomia, el Gomio, el Caretón, los carneros, y el Diablo).

     La comandita, acompañada por el dulzainero y tamborilero y encabezada por el aguinaldero, recorre las calles del pueblo, sin un orden determinado y haciendo cada uno las acciones que les compiten.

 

 

     ALIJA DEL INFANTADO

 

     Sábado de Carnaval, 17H30

 

     En ambiente prehistórico, se presenta una representación teatral: la tradicional lucha entre dos tribus antagónicas - los Jurrus y los Birrias. Los primeros representan el mal y los segundos el bien. Los Birrias vencen la guerra y los Jurrus son derrotados; su jefe máximo - el Gran Jurru - acabará en la hoguera (representado en un muñeco de paja).

     Este año, salen a la calle los distintos personajes, disfrazados e enmascarados en su debida conformidad. El ritual de la lucha de los opuestos...  A ver si este año Alija retoma la tradición de antañp y de siempre. Así que tengamos información, la colgaremos en este sitio. 

 

ANTRUEJOS DE LA PROVINCIA DE ZAMORA

 

 

     CARNAVAL DE PERERUELA DE SAYAGO

     La Vaca Antrueja

 

     Domingo Gordo, 26 de febrero, 17 horas

 

     Plaza de la Iglesia - Predicación de las coplas del obispillo.

     Recorrido solemne por las principales calles del pueblo, con la vaca antrueja, acompañada por el arador y el sembrador, al son de la flauta y tambor.

     Cortina Las Torres (plaza del pabellón deportivo), con la celebración de los seguientes actos: baile de la jota, corrida de la vaca antrueja por entre los asistentes, persecución al pelele por la vaca terminando con la muerte de esta personaje, arada y siembra, muerte de la vaca, a estoque, responso fúnebre e entierro de la vaca antrueja.

 

     CARNAVAL DE ALMEIDA DE SAYAGO

 

     LA VACA BAYONA

 

       Martes de Carnaval, tarde

     Carreras de la Vaca por las calles de la villa, durante toda la tarde, acompañada por otros personajes, el sembrador, el dueño.

     La actuación de la Vaca Bayona termina con su muerte, a estoque, ante todo el pueblo.

 

     CARNAVAL DE VILLANUEVA DE VALROJO

 

     Viernes, 24 de febrero - 22H00

     Inicio

 

     Sábado, 25 de febrero - todo el día - carrera de Carnaval.

 

     Domingo, 26

     7 horas - Alborada con gaiteros.

     17 horas - Concentración de cencerros por las calles del pueblo.

 

     Martes, 28 - Todo el día

     Carnavales con bromas, risas, desfiles, disfraces y demás disparates.