Pasar al contenido principal

UNESCO reconhece caretos de Podence

 

UNESCO RECONHECEU CARETOS DE PODENCE

Quinta-feira, 19/12/2019 - 11:28


Depois de mais de cinco anos de trabalho, a candidatura dos Caretos de Podence foi aprovada pela UNESCO a 12 de Dezembro e a tradição transmontana passou a integrar a lista representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Na aldeia de Podence, no concelho de Macedo de Cavaleiros, a notícia foi recebi - da em clima de festa e nem o champanhe faltou. “Estamos contentes, é um entrudo antecipado. O dia 12 de Dezembro de 2019 vai ficar para a história de Podence”, disse um dos caretos, mascarados de fato garrido, máscara de madeira ou lata e chocalho à cintura, que prometem agora chocalhar mais do que nunca. Para o presidente da câmara local, Benjamim Rodrigues, esta classificação “enche de orgulho o Município de Macedo de Cavaleiros e todo o país”. O autarca salientou que “o apoio do Município a esta candidatura foi total, mas o mérito de todo o trabalho é de quem não deixou morrer uma tradição secular em Podence e de quem compilou todas as informações necessárias para entregar uma candidatura que a própria UNESCO veio a classificar como exemplar”. O autarca acrescentou que esta inscrição na lista de Unesco de Património Cultural Imaterial da Humanidade “é o início de uma responsabilidade maior a assumir” a partir daqui. “Tudo devemos fazer para preservar e fortalecer uma tradição única no nosso território, mantendo aquela que é a essência das festividades de Inverno”, frisou Benjamim Rodrigues, que integrou a comitiva que viajou até Bogotá, na Colômbia, para apresentar a candidatura e ouvir a decisão final da 14.ª sessão do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da Organização das Nações Unidas para a Ciência, Educação e Cultura. Benjamim Rodrigues admitiu que a classificação traz também mais responsabilidade, que passará pela criação de mais infraestruturas. A própria Associação dos  Caretos  de Podence já desafiou o arquitecto Souto Moura para a elaboração de um projecto de arranjo urbanístico da rua onde tudo acontece e do largo da Queima do Entrudo, bem como de um Museu do Careto. “Temos vindo a apelar junto da autarquia para que sejam criadas outras condições a nível logístico e, recentemente, lançámos um repto ao arquitecto Souto Moura para elaborar um novo projecto de reabilitação da aldeia de Podence e de uma nova Casa dos Caretos de Trás-os-Montes, que possa abarcar todos os rituais de inverno da região transmontana. O apelo foi feito, a porta está aberta por parte do Souto Moura, e temos de agilizar processos com a autarquia e com o Ministério da Cultura”, adiantou António Carneiro, presidente da Associação Grupo dos Caretos de Podence. O presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, endereçou felicitações “à população de Podence e, em particular, aos promotores da candidatura”, considerando a proclamação da UNESCO, “uma excelente notícia”, que era esperada “ansiosamente” e que “enriquece ainda mais a região do Porto e Norte de Portugal”. O responsável esteve presente na recepção à comitiva no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no regresso, no domingo, e deixou a garantia de que será disponibilizado apoio financeiro para a promoção do Entrudo Chocalheiro. “Já temos vindo a apoiar os caretos ao longo dos anos através da nossa comunicação, nas nossas publicações e promoções. Desta vez vai ser um apoio também financeiro para conseguirmos ajudar  ainda mais na internacionalização daquele evento que se organiza na altura do Carnaval. Ainda não posso avançar qual será a verba, mas vai ser muito significativa”, afirmou Luís Pedro Martins. Ainda antes de ser aprovada, a candidatura foi considerada exemplar. “É toda a vida comunitária no nosso mundo rural do interior do país que está a ser aqui reconhecido. Uma forma de vida em relação com a natureza, a agricultura que se reflectem no que era o ritual dos caretos, mas também o presente com a formação de uma associação que é hoje responsável e garantiu, nos 30 últimos anos, a viabilidade da tradição”, sublinhou a coordenadora técnica da candidatura, Patrícia Cordeiro.

Marcelo no Carnaval de 2020

O Presidente da República felicitou, no próprio dia 12, a aldeia de Podence e o Município de Macedo de Cavaleiros pela decisão da UNESCO de incluir o Carnaval de Podence na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade, o que considera dar “uma renovada projecção a estas carismáticas figuras coloridas, mascaradas e animadas do nordeste transmontano”. Já segunda-feira, dia 16, Marcelo Rebelo de Sousa recebeu caretos e responsáveis da candidatura no Palácio de Belém e, perante o convite, comprometeu-se a visitar Podence no próximo Carnaval para testemunhar de perto esta tradição ancestral. O Presidente da República salientou que “a candidatura foi excepcional, tanto no rigor como na persistência” e quis recebê-los “porque simbolicamente é muito importante. Esta foi uma vitória da cultura, pois os Caretos de Podence são cultura. Fala-se muitas vezes de tanta coisa em Portugal e fala-se menos de cultura do que se deveria falar. Portanto, é uma ocasião para mostrar como Portugal é conhecido e prestigiado no mundo pela cultura. Podem ser poucos mas são muitíssimos e muito importantes em termos da afirmação do país no mundo”, sublinhou. Também o primeiro ministro não deixou de dar os parabéns “aos habitantes de Podence que mantêm viva esta tradição única e aos que contribuíram para a sua valorização internacional”. Na rede social Twitter, António Costa considerou que é um motivo de orgulho para todos os portugueses. A Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda em Bragança também felicitou os Caretos de Podence pela distinção que consideram uma “meritíssima recompensa pelo valor e identidade cultural destes actores no folclore e identidade da região e da sua importância para a partilha e firmação das tradições e do dinamismo do património cultural português”.

Candidatura conjunta

A Direcção da Organização Regional de Bragança do  PCP considerou que a classificação “reconhece valor cultural às práticas ancestrais e manifestações culturais, ainda presentes, das populações do Nordeste Transmontano” e saudou “todos quantos se envolveram e envolvem na preservação da diversidade das manifestações culturais que se multiplicam durante o ciclo de Inverno num alargado território comum, de que os Caretos e Carnaval de Podence são parte integrante”. Apesar de reconhecer e valorizar a decisão da UNESCO, o PCP considera que deve ser encarada “como parte de um processo mais amplo de reconhecimento das designadas “Festas de Inverno” na região”. O presidente da Academia Ibérica da Máscara, António Tiza, felicitou os caretos de Podence e o município, mas sustenta que “teria sido mais vantajoso que se tivesse avançado com uma candidatura conjunta” das Festas de Inverno da região. O Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial - Zasnet está a trabalhar numa candidatura à UNESCO que reúne cerca de 50 tradições com máscara de Portugal e Espanha. António Tiza acredita, por outro lado, que esta classificação dos Caretos de Podence “até pode vir a ajudar” a candidatura conjunta, porque “há um precedente, uma festa com máscara que foi reconhecida” e por isso, outra “pode vir a ser”, “num processo novo ou agregando-se a esta que já foi reconhecida”.

Jornalista: 

Olga Telo Cordeiro

 

Añadir nuevo comentario

Código de idioma del comentario.